quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Asfalto efervescente!

Rua Senador Alexandre Costa no Mutirão, asfalto é de péssima qualidade. 
O asfalto colocado nas ruas do bairro Mutirão na administração do ex-prefeito Humberto Coutinho foi de péssima qualidade e está se desmanchando. Em alguns pontos a - buraqueira - já dificulta a passagem de veículos e até de pedestres. Moradores estão temerosos com a chegada do período chuvoso, pois basta chover para quê o asfalto entre no processo de desmanche. 

Os moradores da rua Senador Alexandre Costa estão indignados com a péssima qualidade do asfalto que foi colocado na via quando o então prefeito Humberto Coutinho, em parceria com o ex-governador José Reinaldo pavimentou todas as ruas do Mutirão. 

- Isso aqui é uma vergonha. É o dinheiro publico jogado fora. Colocaram aqui o pior tipo de asfalto, pois não resistiu as ações da natureza, se desmanchou com tanta rapidez, e a tendencia é que nesse inverno termina de se desmanchar de uma vez por todas, até parece com aquele comprimido sonrisal que a gente coloca na água para desmanchar - disse a dona de casa Ester de Souza Soares. 

Pela manhã o blog esteve no local e pôde comprovar o problema. Não somente na rua Senador Alexandre Costa, mas em varias ruas do bairro a situação é a mesma. O asfalto colocado na administração passada não vai resistir ao inverno rigoroso que está se aproximando, e junto vem o perigo para motoristas e pedestres que transitam pelo bairro. 

Outro morador, mas esse não quis se identificar, solicita a presença dos vereadores no bairro. - Na época de eleições falta montar uma passarela para os políticos desfilarem. Vem vários aqui e as promessas são muitas, mas basta serem eleitos para eles sumirem. Ganham bem, tem carros possantes, não custa nada rodarem e verem de perto os problemas da cidade - cobrou  

De como a crise no sistema de Segurança ajuda Flávio Dino a se livrar de suas próprias agendas negativas…


http://1.bp.blogspot.com/-1rLjefhM3dk/UmxPx_93eAI/AAAAAAAABSE/ZAo4PKZ8eLY/s400/flaviodinio.jpg
E Flávio Dino, mesmo com seus erros, agradece…
O chefão comunista Flávio Dino usa a crise no sistema de Segurança – e até a tragédia que se abateu sobre a família da menina Ana Clara – para se promover nacionalmente como o salvador da pátria no Maranhão.
Mas ele tem razão para isso.
Coincidentemente, todos os episódios da crise ocorrem exatamente quando o próprio Dino está envolvo em uma agenda negativa, exposto em seus esquemas políticos.
Ou seja, a crise da segurança pública ajuda o chefão comunista a se livrar dos seus escândalos.
Em novembro, por exemplo, este blog trouxe com exclusividade a revelação de que empresa ligada a um grupo que explora trabalho escravo doou 1/4 dos cerca de R$ 2 milhões da campanha de Dino em 2010. (Releia aqui)
O caso ganhou repercussão nacional, com o comunista acuado pela falta de explicação consistente.
Naquela época, o próprio Dino já tentava desviar o foco, escrevendo artigos sobre as soluções para a segurança no estado (Leia aqui), até que explode mais uma rebelião no complexo de Pedrinhas.
Em dezembro, Flávio Dino sofre nova agenda negativa, com a divulgação de pesquisas que apontam queda em suas intenções de voto e crescimento do peemedebista Luis Fernando Silva. (Relembre aqui)
Para completar, pesquisas apontam também rejeição de 85% da administração de Edivaldo Júnior (PTC) em São Luís, o que afeta também a campanha do chefão comunista na capital. (Releia aqui)
Mas eis que surge nova rebelião, em 17 de dezembro, com quatro presos decapitados, o que, mais uma vez, tira o foco de negatividade sobre o grupo dinista. (Leia aqui)
Na semana passada, Flávio Dino enfrentava nova crise de credibilidade, com a revelação de que o rombo da conta-turismo durante sua passagem na Embratur girou em torno de R$ 20 bilhões.
O desgaste era tanto que o PCdoB chegou a se reunir para disucutir o que fazer, já que o seu chefão estava às vésperas de deixar o cargo e não poderia sair com este passivo.
Até que, na sexta-feira, nova ação criminosa comandada de dentro de Pedrinhas tira todo o foco e abre debate nacional sobre a segurança no Maranhão.
Favorito na disputa pelo Governo do Maranhão, Flávio Dino tem sérias chances de perder para si mesmo as eleições de outubro próprio – por conta dos seus esquemas nada republicanos que, vez por outras, vêm à tona.
Mas o próprio governo, e suas idiossincrasias, acaba se tornando um dos seus mais efetivos cabos eleitorais.
É simples assim…

blog do Marco Deça

Quadrilha explode caixas eletrônicos

T
L
No município de Penalva (MA), uma quadrilha de assaltantes explodiu os caixas eletrônicos de auto-atendimento do banco Bradesco, por volta das 3h30 da madrugada desta quarta-feira (8). A informação foi divulgada por um repórter de uma emissora de TV da capital do estado. A quantia levada pelos criminosos não foi divulgada.
A Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI) do Maranhão, ainda, não se pronunciou sobre o caso.

Avenida Alvorada no Mutirão vitima do descaso e abandono da Prefeitura.

Avenida Alvorada no bairro Mutirão, uma verdadeira cratera está tomando
conta da via.
Os moradores do bairro Mutirão  convivem com um buraco, que está se transformando em uma cratera na principal via da localidade, a  Avenida Alvorada, próximo a entrada da garagem de uma empresa de ônibus coletivo  esta com diversos buracos e elevações no asfalto. De acordo com o motorista Marcelo Pinto, o problema é pior em dias de chuva, pois não é possível identificar a cratera. Ele ainda ressalta que mesmo o problema sendo antigo, nada é feito.

- Tenho que passar por aqui todos os dias, quando está chovendo é pior ainda, porque você não consegue ver esse buraco e daqui alguns dias este lado da avenida vai ficar interditado, é muito descaso da prefeitura com a rua principal do bairro. O Léo Coutinho deveria sair de dentro do seu gabinete e andar um pouco pela cidade que ele esta destruindo aos poucos - desabafou Marcelo. 
O mesmo local fotografado de outro ângulo na Avenida Alvorada. 

Segundo a dona de casa Domingas, outro problema da Avenida Alvorada é a falta de iluminação publica e de uma infraestrutura adequada na via que deveria ser um dos cartões postais da cidade, pois fica próximo da entrada e saida de Caxias no sentido de quem viaja para Teresina (PI). O canteiro central da Alvorada há tempo que não passa por uma capina, o mato toma conta em quase toda sua extensão.  É triste e lamentável a situação dos moradores que sentem-se obrigados a conviveram com está situação de abandono por parte da prefeitura municipal. 

Ressaltando: a Câmara Municipal de Caxias, composta por 19 vereadores sendo a maioria absoluta governista, e 6 deles com empresas que prestam serviços para a prefeitura, deveriam ajudar o prefeito no sentido de melhorar as condições de vida dos moradores em quase todos os bairros de Caxias.

Muito simples assim... 










Sabiá é goleado pelo Fluminense por 7 a 2 na 'Copinha'

                                                                  (foto gazeta esportiva)
Sob o forte calor de São José do Rio Preto, no estádio Benedito Teixeira, o Fluminense venceu o Sabiá e conseguiu sua segunda vitória na Copinha. O Tricolor das Laranjeiras aplicou o placar de 7 a 2. Após abrir quatro gols de vantagem, os comandados de Marcelo Veiga viram o - Time do Pássaro - marcar dois gols. Primeiro, com Luquinha, encobrindo o goleiro Matheus em grande estilo. Depois, com Chiquinho, com maestria, cobrando falta no ângulo esquerdo dos cariocas. Porém, nos minutos finais, Denílson, duas vezes, e Lucas, deram números finais ao triunfo expressivo do clube do Rio de Janeiro.
Com o resultado, o Fluminense chega aos seis pontos, continuando na liderança do Grupo C. Por sua vez, o Sabiá segue na lanterna, com nenhum ponto somado. Na última rodada, o Tricolor mede forças com o América-SP, às 21 horas (de Brasília), no estádio Benedito Teixeira. Duas horas antes, o clube maranhense, já eliminado, terá pela frente o Confiança-SE, na partida preliminar.
Desde os instantes iniciais, o Fluminense pressionou o Sabiá, que se limitava a povoar o campo defensivo. Aos 10 minutos, em contragolpe rápido, Gabriel Pereira serviu Denílson, que exigiu uma defesa em dois tempos de Ruan após finalização firme. No minuto seguinte, foi a vez do meia Gustavo Scarpa concluir forte e obrigar o goleiro a espalmar para escanteio.
Com 30 jogados, o Fluminense desperdiçou sua chance de gol mais nítida. Após boa jogada na ponta esquerda, Gabriel Pereira invadiu a área e cruzou com precisão na segunda trave. Gustavo Scarpa estava pronto pra finalizar de canhota, mas o afobado Gérson entrou no lance, cabeceou a bola e encobriu a meta de Ruan. Após a jogada, o camisa 10 tricolor ficou na bronca com o companheiro.
Após um amplo domínio técnico e tático, os comandados de Marcelo Veiga, enfim, inauguraram o marcador. Aos 32 minutos, Denílson foi acionado na ponta direita e cruzou para Gabriel Pereira, que só teve o trabalho de deslocar o goleiro Ruan em sua finalização.
Com a vantagem em mãos, o Fluminense fez do Sabiá uma presa fácil. Aos 37, após tabelar com Gabriel Pereira, o lateral Leonardo invadiu a área e desferiu um chute potente, que estufou as redes maranhenses. O terceiro gol veio três minutos mais tarde, com o defensor Chicão, contra. O jogador desviou um cruzamento de Breno, na primeira trave, e minou o seu próprio arqueiro.
Aos 13 minutos da etapa complementar, o Fluminense anotou seu quarto gol. Após ser acionado por Denílson na área, Gustavo Scarpa tentou driblar o goleiro Ruan e foi derrubado. Na cobrança do pênalti, Gérson cobrou com categoria, colocando a bola no canto esquerdo e vendo o arqueiro pular no lado oposto.
Com 21 jogados, em grande estilo, o Sabiá anotou seu primeiro gol na história da Copinha. Em contragolpe rápido, Luquinha foi acionado na ponta esquerda, invadiu a área e venceu o goleiro Matheus com um toque por cobertura. O gol motivou a equipe do interior maranhense, que voltou às redes aos 39 minutos. Em cobrança de falta, Chiquinho colocou a bola, caprichosamente, no ângulo direito dos cariocas. Porém, aos 44 minutos e 47, Denílson anotou mais dois gols, e viu Lucas, aos 51, fechar o placar, selando o triunfo expressivo do Tricolor.