domingo, 31 de março de 2019

Toda honra a Humberto Coutinho 



* Cesar Sabá 


Na terça-feira, dia 02 de Abril, às 11 horas da manhã, o retrato de Humberto Coutinho será colocado na galeria de ex-presidentes da Assembleia Legislativa do Maranhão. Dos que lá estarão, praticamente todos tiveram o prazer de terem conhecido o saudoso deputado, porém, poucos conheceram o ser humano Humberto Coutinho. Vou descrever em dois episódios o Humberto Coutinho que tive a satisfação de conviver e ser amigo por 20 anos. Era fim de tarde de uma segunda-feira, quando Humberto pede que eu entre. Ele falava ao telefone, estava preocupado: “Será que ainda vão ligar hoje? Fala com eles e me dá uma posição”. No que desliga o celular, pergunto: “o que houve? Ele então responde: "Um amigo meu que desde sexta-feira está dormindo a luz de velas e eu soube agora e mandei pagar a conta de energia dele”.

Um outro episódio que sempre me vem a mente, foi no dia da primeira reunião para a formação da Frente Popular Caxiense, em 2003, no Balneário Veneza, que derrotaria o grupo Marinho. Naquela noite, todos conversavam entre si quando a mesa começou a ser formada. Interessante foi que ninguém sentou na cadeira do meio, todos disputavam os assentos laterais. Ao iniciar a reunião, Humberto foi convidado a ocupar a cadeira central. Foi sentando e perguntando: “e eu vou sentar é aqui no meio”? Esse era Humberto Coutinho, líder nato, que mesmo percebendo seu potencial, nunca perdeu a humildade e o companheirismo com amigos pessoais e aliados políticos.

Também ficará para sempre na minha lembrança as conversas semanais que sempre tínhamos pelo telefone, que quase sempre varavam a madrugada. Queria saber de tudo que acontecia em Caxias, o que eu achava, qual a minha opinião. Por estas e por muitas outras razões que terça-feira, às 11 horas, estarei lá. Com certeza onde ele estiver não precisará perguntar: “por onde tu anda rapaz?”,frase com a qual ele sempre iniciava a nossa conversa. Ele merece da minha parte toda honra. Humberto Coutinho foi e continuará sendo, sem dúvida, o maior líder político de Caxias e região.
Crime de feminicidio é registrado na Vila Lobão


Na madrugada deste domingo (32), um individuo identificado como Netinho, tá sendo suspeito de matar a ex-companheira, Kaiza de Sousa Lacerda (foto). O crime, com características de feminicidio, pois o assassino não aceitava o fim do relacionamento, foi cometido após a vitima após sair de uma festa que estava sendo realizada na comunidade.   

O fatídico acontecimento ocorreu em uma via pública, por volta das 2h da madrugada.A mulher, de 23 anos, já havia registrado um boletim de ocorrência contra o criminoso, por violência doméstica, com lesão corporal. Ela completaria 24 anos no próximo mês de maio.
O acusado conseguiu fugir do local e a mulher ainda foi socorrida por uma equipe do Samu, mas não resistiu ao ferimento. Testemunhas disseram que a vítima morava com os pais e tinha colocado fim no relacionamento. Inconformado com a separação, o homem acabou matando a mulher. Após o crime, o suspeito fugiu, tomando rumo ignorado e ainda não foi localizado.
Estudante Erasmo Neto, filho do empresário aldeiense Fernando Carvalho, cola grau no curso de medicina da UESPI

O formando em medicina Erasmo Neto com o pai Fernando Carvalho 
O acadêmico do curso de Medicina, Erasmo Marcelino Carvalho Veloso Neto, descendente de tradicional família de Aldeias Altas, colou grau no curso de medicina da UESPI (Universidade Estadual do Piaui).O bacharel é filho do empresário Fernando Carvalho. 


O formando é neto do ex-prefeito de Aldeias Altas, Erasmo Carvalho (in memoriam), de quem herdou o nome, e da aposentada Nelzuila Carvalho. Os familiares do doutor Erasmo Neto se deslocaram para Teresina na ultima quinta-feira (28) para prestigiarem a festa de formatura dele e dos demais formandos. A festa foi realizada no Bliss Favorito na capital piauiense. 

Doutor Erasmo Neto ladeado pelo pai Fernando Carvalho e pela avó paterna
Nelzuila Carvalho
"Com humildade, muito esforço e dedicação meu filho conseguiu realizar seu sonho que era de se formar em medicina. Agora de fato e direito ele se tornou médico e para nós familiares é uma emoção muito grande", disse Fernando Carvalho, pai do agora médico Erasmo Neto. 

O bacharel Erasmo Neto foi aprovado para cursar Medicina pelo vestibular tradicional da UESPI no  ano de 2014.

Vale a pena registrar que a avó materna do formando é a saudosa Heloísa Medeiros, que onde estiver tá também comemorando a conquista do neto. Ela (Heloísa) durante muitos foi servidora publica da Prefeitura de Caxias, onde exerceu suas funções trabalhando diretamente no gabinete dos ex-prefeitos Aluízio lobo e Hélio Queiroz. 

Confira mais fotos da festa de formatura do doutor Erasmo Neto. 











Homenagem aos maranhenses perseguidos pela ditadura militar


Ao som da música “Oração Latina”, verdadeiro hino escrito pelo compositor maranhense César Teixeira, que na tarde deste sábado (30), em cerimônia na Praça Maria Aragão, em São Luís, o governador Flávio Dino assinou Projeto de Lei que concede pensão especial ao líder camponês Manoel da Conceição, lesionado por ação policial no período da ditadura militar.

A assinatura foi um dos atos que marcaram uma tarde de homenagens a maranhenses que tiverem direitos violados pelo autoritarismo do regime militar, vigente de 1ª de abril de 1964 até 1985. A memória da médica Maria Aragão e do jornalista Bandeira Tribuzzi – ambos já falecidos – foi celebrada.
A ideia do Projeto de Lei é garantir reparações ainda possíveis a Manoel da Conceição, uma das vítimas das graves violações de direitos humanos deixados por governos autoritários. Para o governador Flávio Dino, o Projeto de Lei de indenização a Manoel da Conceição e a homenagem a memória dos maranhenses perseguidos pela ditadura é um “ato de justiça histórica”.
Dino fez questão de realçar a importância do Projeto de Lei de indenização ao líder camponês Manoel da Conceição, vítima de violência praticada por agentes do Estado. “Infelizmente há 55 anos houve uma ruptura da ordem democrática, um desrespeito à Constituição”, lamentou o governador.
O governador ressaltou, ainda, que a homenagem é também um “ato educativo”, para que outros episódios lamentáveis não se repitam na história brasileira e “para que toda a sociedade brasileira, especialmente a maranhense, tenha em primeiro lugar o apreço, o respeito, a defesa da democracia e da Constituição como valores permanentes para que a gente possa viver em uma sociedade boa, uma sociedade digna e decente para todos”.
“Aqui no Maranhão não se comemora a ditadura e nem se celebra a memória de nenhum ditador”, afirmou o governador.