quarta-feira, 31 de julho de 2019

Chico Carvalho atropela Maura Jorge e filia prefeito para ser candidato a governador pelo PSL 

Chico Carvalho anunciou filiação do prefeito Lahésio Bonfim ao lado do
ex-candidato a senador Samuel de Itapecuru. Prefeito chega para disputar
o governo  
O presidente estadual do PSL, Chico Carvalho, deu nova mostra de força e afronta à superintendente da Funasa, Maura Jorge. Carvalho filiou o prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahésio Rodrigues, no partido de Bolsonaro e o novo filiado já chegou falando em ser candidato a governador em 2022, com a anuência do vereador de São Luís.
Não é de hoje que Carvalho e Maura Jorge demonstram publicamente e nos bastidores que não se bicam. Maura entrou no PSL em uma articulação com pessoas próximas a Bolsonaro para ser candidata a governadora pelo partido, enquanto o vereador preside a legenda no Maranhão há mais de uma década, tendo a confiança da cúpula nacional. O desentendimento entre tradicionais do PSL e “enfiados” pelo bolsonarismo acontece em vários estados e inclusive a nível nacional, lembrando da demissão do ministro Gustavo Bebbiano, que comandou o PSL nas eleições de 2018.
No Maranhão, Maura se concentrou muito em sua campanha usando o nome de Bolsonaro, enquanto Chico Carvalho fez a campanha do capitão. Após a eleição, foram vários momentos de troca de farpas, inclusive com Maura anunciando que seria a presidente do partido no Estado, o que não se confirmou.
Agora, mesmo Maura sendo a candidata natural ao governo em 2022, Chico coloca um nome no partido para disputar o governo o prefeito de uma das três únicas cidades onde Bolsonaro venceu no Maranhão e a única onde o presidente da República teve mais de 50% dos votos no primeiro turno. Claro, que o fato de ser uma cidade eminentemente evangélica teve muito mais peso do que a atuação do prefeito, mas é um fato para vender como força do candidato.
E, assim, Carvalho finca sua bandeira para barrar de vez Maura Jorge dentro do PSL.
Presidente Catulé recebe visita do vice-prefeito Paulo Marinho Junior 


O presidente do Poder Legislativo Municipal, vereador Catulé (PRB), recebeu em seu gabinete de trabalho, na manhã de terça-feira (30), o vice-prefeito de Caxias, Paulo Marinho Júnior (PP), que foi até à sede da Câmara (foto acima) realizar uma visita de cortesia, a primeira, desde que o vereador foi reconduzido ao comando do órgão no semestre passado.

Satisfeito com a visita inesperada do segundo homem na cadeia de comando do município, Catulé ressaltou que o momento foi muito bom para uma conversa mais franca a respeito das potencialidades de Caxias, tema ao qual o vice-prefeito tem se dedicado atenciosamente, com o objetivo de garimpar oportunidades de investimento que possam vir a ser implementadas no município.

“O vice-prefeito Paulinho é um jovem idealista que demonstra muito amor por Caxias. E não há dúvida de que tem o seu futuro assegurado entre os maiores colaboradores para o desenvolvimento do nosso município”, disse, ao receber o voto de admiração de Paulinho ao trabalho que ora o Parlamento Municipal desenvolve no sentido de apoiar as realizações que estão em curso na gestão do prefeito Fábio Gentil (PRB).

"Hoje (30), estive junto com o Presidente da Câmara Municipal de Caxias, Catulé. Durante a visita pudemos alinhar nossas ideias em prol de todos os caxienses. É com diálogo que podemos trabalhar juntos, poder executivo e legislativo por nossa Caxias", disse o vice-prefeito Paulo Marinho Júnior por meio de uma rede social. 

ASCOM/CMC
Operários paralisam obra do Shopping da Gente por falta de pagamento 


Os operários que trabalham na construção do Shopping da Gente paralisaram os serviços devido ao atraso no pagamento dos salários. Segundo os funcionários, este foi o quarto mês seguido que a remuneração não é recebida. A obra, que pertence a prefeitura de Caxias, foi orçada em mais de R$ 7 milhões e a mesma vem sendo executada a toque de caixa, se arrastando há mais de dois anos e o que é pior, sem previsão para ser entregue.

Há quem diga que o prefeito Cabeludo vai fazer seu merchandising politico, isso é obvio, com a obra, aguardar a chegada de 2020 para poder fazer a entrega do Shopping da Gente para a população caxiense, e, em especial para os vendedores ambulantes.  

Em entrevista para a TV Sinal Verde, os pedreiros informaram que não há previsão para a empresa efetuar o pagamento dos trabalhadores. Um deles, identificado como Luis Antonio, fez um desabafo.
“É o nosso suor que a gente tá cobrando. Todo mundo precisando de dinheiro, todo mundo sem receber dinheiro, gente que já saiu tá sem acerto e sem receber", desabafou. 

Em nota, a prefeitura de Caxias alegou que não existe atraso no repasse de recursos para a empresa que esta construindo o Shopping da Gente, acrescentou ainda que não pode de forma legal assumir a responsabilidade com esses funcionários contratados pela empresa e que estão sem receber seus proventos.

fonte: TV Sinal Verde 
Quinteto armado rende vigilantes e assalta caixa eletrônico no Mercado Central

                                                                                           (foto Portal Noca) 
Cinco homens armados assaltaram um caixa eletrônico do Banco do Brasil localizado no Mercado Central. O assalto aconteceu por volta de 01h da madrugada desta quarta-feira, 31. 

Um dos vigilantes rendidos durante a ação criminosa informou à uma emissora de rádio que apesar do bando está fortemente armado, não houve disparos de arma de fogo e nenhum tipo de truculência contra eles (vigilantes). O quinteto arrombou o caixa eletrônico usando um maçarico, fugiu com o dinheiro em um carro da marca Gol, de cor vermelho e seguiu no rumo ignorado. 
As viaturas da PM realizaram rondas e cerco nas possíveis rotas de fuga, mas os criminosos não foram localizados. A quantia roubada não foi divulgada. 
                                                                                    (foto Portal Noca) 
                                                    (foto Portal Noca) 


Aniversário: Hoje o presidente Catulé completa mais um aniversário


Na data de hoje (31/07) o presidente da Câmara Municipal, vereador Antonio José Bitencourt, Catulé (foto) como é conhecido, completa 64 anos. Ele está no 7º mandato como vereador e exerce o cargo de presidente da Casa desde o inicio da atual legislatura eleita em 2016. 

Fica os nossos parabéns ao presidente, que Deus te abençoe e guie, que tudo corra bem e que vossa excelência possa continuar atendendo a população com zelo e atenção que já é sua marca. 

terça-feira, 30 de julho de 2019

Governador Flávio Dino disse que fará outras visitas a Sarney


Em entrevista a agência Pública o governador Flávio Dino tratou de vários assuntos, entre eles o "Caso Paraíbas" e disse que receberá o presidente Bolsonaro no Maranhão. Sobre ser candidato a presidente o comunista demonstrou não ter interesses hoje, já no caso do ex-presidente Sarney ele disse que se for necessário fará outras visitas.

Bolsonaro chamou os governadores do Nordeste de “Paraíbas”. E centralizou a crítica no senhor. É porque ele avalia a hipótese de disputa entre um “Paraíba” e o “capitão” em 2022?

Creio que o presidente da República, ao utilizar essa infeliz, inadequada e ilegal expressão, praticou o que tem praticado, que é essa busca de identificar inimigos, adversários, para esconder o problema principal, que é a sua incapacidade de governar o país. Então esses embates atuais na verdade são um conjunto da obra do que ele vem construindo. O que tenho procurado afirmar, é que, de um lado, não abro mão das minhas convicções e das minhas posições, de outro mantenho plenamente a disposição para o diálogo com o governo federal naquilo que diz respeito à atuação administrativa entre o governo do Estado e o governo federal. Da minha parte eu considero o episódio encerrado no sentido político. Fui convidado duas vezes para reuniões com o presidente da República, e compareci às duas. Se amanhã for convidado para uma reunião, eu irei.

Se ele for ao Maranhão o senhor o receberá?

Não posso colocar sentimentos pessoais sobre os interesses do Estado e da população. Se ele for ao Maranhão e quiser ir ao Palácio dos Leões, será bem recebido. Quero mostrar que sei o que é federalismo e, portanto, mantenho todo o respeito às autoridades do governo federal que foram eleitas pelo povo brasileiro.

O senhor será candidato em 2022?

Hoje, seguramente, não. É um tema que não me inquieta, não me ocupa, não me motiva, porque é muito distante, e eu sou uma pessoa com muitos sonhos, mas ao mesmo tempo com muito pé no chão. O chão da minha realidade é governar o meu Estado no meio dessa recessão econômica dramática, da escassez de dinheiro, das necessidades da população. É a isso que eu me dedico todos os dias. Então essa questão pode se colocar lá adiante? É claro que pode, mas não hoje. Hoje realmente não aceito esse debate. Tem tempo pra tudo e o tempo realmente não é disso: é de resistência, de proteção da democracia. Ora, se eu falo em união, falo em diálogo, e ao mesmo tempo parece que estou construindo uma candidatura, isso seria um gesto até de desrespeito em relação aos meus interlocutores. Candidatura não é uma coisa que me tire o sono.

Nessa rodada de conversas com os ex-presidentes, como foi a conversa com Sarney, seu principal adversário no Maranhão? Combinaram uma trégua?

Na verdade, a política do Maranhão passa por uma espécie de transição geracional na política. Não há nenhum propósito nem meu nem do ex-presidente Sarney de fazermos um pacto regional. O que me motivou e com certeza motivou a ele, e isso ficou claro na conversa, foi essa leitura do quadro nacional. E ao mesmo tempo, da minha parte, um reconhecimento de que as disputas políticas no Maranhão não acontecerão mais do mesmo modo. A visita que fiz ao ex-presidente José Sarney, e farei outras se for necessário, foi no sentido de ouvir um político de outro campo ideológico que não é o meu, que tem uma larga experiência política desde os anos 50 do século 20, portanto são quase 70 anos de atuação política, e que nessa configuração da política nacional pode nos ajudar a proteger a Constituição e a democracia.

Leia mais no site da agência Pública.
MP pede bloqueio de bens da ex-prefeita de Matões 


O Ministério Público do Maranhão, por meio da Promotoria de Justiça da Comarca de Matões, pediu o bloqueio de bens e a suspensão dos direitos políticos de Suely Torres (PDT), ex-prefeita de Matões e atual suplente do senador Weverton Rocha (PDT).
Mãe do atual secretário de Estado das Cidades e Desenvolvimento Urbano, Rupens Pereira Júnior (PCdoB), ela é alvo de uma Ação Civil Pública por improbidade administrativa junto com o controverso empresário Fabiano de Carvalho Bezerra, dono da F.C.B Produções e Eventos Ltda – EPP e da F&F Produções e Eventos.
A ação foi motivada por irregularidades em um contrato firmado em 2012 pela Prefeitura de Matões.
As irregularidades também levaram à proposição de Denúncia contra a ex-gestora e o empresário, que foi feita na mesma data.
Fabiano Bezerra, para quem não lembra, já foi alvo da Polícia Federal, no bojo da Operação Attalea, esquema que desviou mais de R$ 60 milhões da Prefeitura de Anajatuba, segundo o MP (reveja).
A F.C.B Produções e Eventos foi contratada, por R$ 651.800,00 para a prestação de serviços de produção das festividades comemorativas ao Divino Espírito Santo, no período de 24 a 26 de agosto de 2012. O contrato foi feito após o processo de inexigibilidade de licitação nº 04/2012, questionado pelo Ministério Público.
A Assessoria Técnica da Procuradoria Geral de Justiça apontou uma série de irregularidades no processo de dispensa de licitação, como a justificativa de preços que não está de acordo com a Lei de Licitações (8.666/93) e o fato de o processo não estar devidamente autuado, protocolado e numerado.
Além disso, para que bandas e artistas sejam contratados por inexigibilidade de licitação, é preciso que a contratação seja feita diretamente ou por meio de empresários exclusivos, o que não foi o caso. A empresa tinha cartas de exclusividade específicas para o período do evento. “Tal circunstância não é suficiente para justificar a contratação direta, pois se a exclusividade é condicionada e temporária, em regra não haverá impossibilidade de competição”, explica, na Ação, a promotora de justiça Patrícia Fernandes Gomes Costa Ferreira.
Outra questão levantada é que, além das apresentações artísticas, o contrato englobava serviços de sonorização, iluminação, palco e gerador, que precisariam ser contratados, necessariamente, por meio de licitação.
BLOQUEIO
O Ministério Público requer, como medida liminar, o bloqueio dos bens dos envolvidos em valor suficiente ao ressarcimento do dano causado aos cofres públicos e ao pagamento da multa prevista pela Lei 8429/92 em casos de condenação por improbidade administrativa.
Se condenados, os envolvidos estarão sujeitos a penalidades como a perda dos bens ou valores acrescidos ilicitamente ao patrimônio, ressarcimento integral do dano, perda da função pública, suspensão dos direitos políticos de oito a dez anos, pagamento de multa de até três vezes o valor do acréscimo patrimonial e proibição de contratar ou receber benefícios do Poder Público, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de dez anos.
ESFERA PENAL
As condutas de Suely Torres e Silva e Fabiano de Carvalho Bezerra também configuram, segundo o entendimento do Ministério Público, crimes previstos na Lei de Licitações. Para a promotora de justiça Patrícia Fernandes Gomes Costa Ferreira, “além de não observar as formalidades pertinentes à inexigibilidade”, os envolvidos “acabaram por frustrar o caráter competitivo no processo licitatório”.
A ex-prefeita e o empresário foram denunciados com base nos artigos 89 (“Dispensar ou inexigir licitação fora das hipóteses previstas em lei, ou deixar de observar as formalidades pertinentes à dispensa ou à inexigibilidade”) e 90 (“Frustrar ou fraudar, mediante ajuste, combinação ou qualquer outro expediente, o caráter competitivo do procedimento licitatório, com o intuito de obter, para si ou para outrem, vantagem decorrente da adjudicação do objeto da licitação:”) da Lei 8.666/93.
As penas previstas nos dois artigos são, respectivamente, de detenção, de três a cinco anos, mais multa; e de detenção, de dois a quatro anos, além de multa.
Junior Martins assume o comando do PSB e não descarta candidatura em 2020 


O ex-vice-prefeito Junior Martins (PSB) assumiu ontem o comando do diretório municipal do PSB. O novo socialista afirmou que o grupo politico da deputada Dra.Cleide Coutinho vai lançar sim candidato a prefeito nas eleições do ano que vem e não descarta sair candidato a prefeito, caso seu nome seja escolhido de consenso e apresentado no momento certo em uma eventual desistência da candidatura a prefeita de Dra. Cleide. Atualmente exercendo o cargo de diretor da Agerp, Junior Martins rechaça qualquer possibilidade da deputada Cleide Coutinho se unir ao grupo do prefeito Fábio Gentil. 

Em contato com este editor, Junior Martins defende com "unhas e dentes" o lançamento de uma candidatura a prefeito do grupo oposicionista, que tem a frente a própria deputada estadual Dra. Cleide Coutinho. 
“Não vamos está no mesmo palanque. Fazemos oposição ao governo Fábio Gentil e penso que iremos continuar com esse trabalho visando às eleições próximas. Minha opinião é essa. Nome no nosso grupo é que não falta,” frisou
Jair Bolsonaro: dá indignidade ao asco...

Inadequado para o posto que ora exerce no país, presidente se torna ainda mais asqueroso ao agredir violentamente a memória de um militante morto pela Ditadura Militar que ele ovaciona

Bolsonaro continua transformando seu governo em uma especie de trincheira
de absolvição da ditadura militar, que ele tanto admira 
Blog do Marco Aurélio D'Eça - A indignidade abaixo foi postada pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), em redes sociais, contra a memória do militante de esquerda Fernando Santa Cruz, sequestrado e morto pela Ditadura Militar:
“Não foram os militares que mataram, não. Muito fácil culpar os militares por tudo o que acontece”, disse. Até porque ninguém duvida, todo mundo tem certeza, que havia justiçamento. As pessoas da própria esquerda, quando desconfiavam de alguém, simplesmente executavam”, acrescentou.
Colaborador da Ditadura, admirador de torturadores e agressor de militantes de esquerda, Jiar Bolonaro nunca foi digno do mandato presidencial. Com a fala sobre Santa Cruz, torna-se também asqueroso do ponto de vista da história.
Preso pelo DOI-Codi em 22 de fevereiro de 1974, Fernando Santa Cruz morreu um dia depois, segundo o atestado de óbito, documento à disposição na Comissão da Verdade.
Bolsonaro já havia atacado a memória de Santa Cruz – ao sugerir que sabia como o militante foi morto – na tentativa de rebater críticas do filho, o advogado Felipe Santa Cruz, atual presidente da Ordem dos Advogados do Brasil.
Indigno, covarde e asqueroso, Bolsonaro vai construindo uma memória histórica digna dos regimes tirânicos, mesmo em estado democrático.
Uma triste lembrança para a memória brasileira…
Justiça bloqueia R$ 1,9 milhão nas contas de Edson Lobão 

O ex-senador é réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Lava Jato 
Edison Lobão teve R$ 1,9 milhão bloqueado em suas contas bancárias pelo Banco Central após determinação da juíza Gabriela Hardt, informa o G1 PR.
O ex-senador do MDB do Maranhão é réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Lava Jato.
A denúncia do MPF aponta corrupção e pagamentos ilícitos no valor de R$ 2,8 milhões envolvendo o contrato de construção da usina de Belo Monte, entre 2011 e 2014.
Na época, Lobão era o ministro de Minas e Energia de Dilma Rousseff.

segunda-feira, 29 de julho de 2019

Fortalecendo o time...


Em reunião com o prefeito de Timon, Luciano Leitoa - Presidente Estadual do PSB (Partido Socialista Brasileiro) – a deputada estadual Dra. Cleide Coutinho (PDT) apresentou, hoje 29/07, a nova comissão provisória do partido em Caxias.
Júnior Martins – Presidente, Ana Karine – Vice-presidente e os Secretários Fátima Ligouri, Vereador Edílson Martins e outras lideranças populares, vão compor a nova direção do PSB Caxiense.
O presidente estadual do PSB, ficou muito contente com o grupo apresentado e disse que a “deputada Dra. Cleide, minha ex-colega no parlamento estadual, escolheu um time de alto nível para alavancar o crescimento do partido na cidade de Caxias, uma das mais importantes do Maranhão. Todos podem contar com meu apoio nos projetos futuros da equipe em prol da Princesa do Sertão”.
Júnior Martins, ex-vice-prefeito de Caxias, será o novo presidente do diretório municipal do PSB e frisou que “a confiança da nossa líder política mais expressiva, Dra. Cleide, mais o apoio do prefeito Luciano, nosso presidente estadual, dará todas as condições para que o PSB tenha uma trajetória de sucesso nos próximos anos aqui em Caxias ”
Dra. Cleide afirmou sua satisfação pelo apoio recebido, tanto dos novos dirigentes municipais bem como do seu amigo e ex-colega parlamentar, prefeito Luciano Leitoa. “Estamos formatando um grupo de peso, com grande representatividade política para os embates eleitorais futuros na defesa do progresso de Caxias e do Maranhão”.
Morre na UPA mãe da criança vitima do acidente na MA-127 
Rosa Maria Oliveira Alves estava internada na UPA/Caxias desde o dia 24 de julho 


Faleceu nesta segunda-feira (29) na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) a dona de casa Rosa Maria Oliveira Alves. Ela era mãe da criança Maria Cecilia Alves, de apenas 7 anos, que foi vitima de acidente registrado na semana passada na MA-127. As duas, mãe e filha, trafegavam pela rodovia se deslocando da sede do municipio até o povoado Santo Antonio em uma bicicleta na manhã da ultima quarta-feira (24) quando foram atingidas por um micro-ônibus. A criança não resistiu aos ferimentos e morreu no local, já a mãe foi trazida pra UPA de Caxias com traumatismo craniano hemorrágico, e, após ficar 5 dias internada em estado grave, veio a óbito hoje. 

O Blog se solidariza com a família enlutada rogando a Deus que dê força neste momento de dor. 
Encontro de amigos...




Na 5ª edição do Encontro da Velha Guarda Caxiense, promovido neste final de semana pela Associação dos Amigos da VGC, muitos amigos aproveitaram a oportunidade para matar a saudade dos velhos amigos e da cidade também. 
Dezenas desses amigos caxienses que vieram de outras cidades passaram pelo Bar do Cantarele e lá encontraram os que aqui ficaram fazendo o dia-dia na terra de Gonçalves Dias, como é o caso do proprietário Cantarele, deste editor, Clayton contador, professor Romeu, Jean Alves, Murilo, Manoel, Zé Wilson (nas imagens acima) e tantos outros que recepcionaram muito bem nossos irmãos caxienses que vieram de fora abrilhantar o belíssimo encontro da Velha Guarda. 
De olho nas eleições de 2020, PSL discute mudança de nome 

Presidente Jair Bolsonaro e o presidente nacional do PSL, Luciano Bivar 
A um ano do início da campanha para as eleições municipais, o PSL — partido do presidente Jair Bolsonaro — começa a discutir medidas para evitar novos constrangimentos, como as denúncias de uso de candidaturas laranjas e as disputas internas, com integrantes da legenda atacando o próprio governo e votando contra a orientação do Planalto.
O presidente Jair Bolsonaro agendou uma reunião com Luciano Bivar, que comanda o PSL nacional, para a próxima quinta-feira, no Palácio do Planalto, para tratar desses temas. Para “mudar a cara” do PSL, a ideia de um grupo de filiados é fazer um concurso online para escolher, entre a militância, novos nome e logotipo. Bivar resiste às mudanças.
Bolsonaro deve cobrar de Bivar a adoção na legenda de regras de compliance, normas internas de conduta, e pedir que afine o discurso com bancada do PSL na Câmara. O presidente tem demonstrado incômodo com o constante “fogo amigo” no Congresso
Jornalista Edmílson Sanches no V Encontro da Velha Guarda Caxiense 

Jornalista Edmílson Sanches com Fátima Abreu (vestida na blusa da Velha Guarda)
e mais duas amigas. 
O jornalista Edmílson Sanches,que na ultima sexta-feira (26) no auditório do Instituto Histórico e Geográfico de Caxias proferiu palestra com o tema "A importância de Caxias no cenário nacional", visitou neste domingo (28) o Bar do Cantarele onde reencontrou velhos amigos.

O escritor comentou sobre a contribuição, grande e positiva, de caxienses para a formação, fixação e ampliação da Identidade Brasileira. "É tão relevante que causa estranheza o fato de a imensa maioria desses caxienses ou de suas contribuições ao Brasil ainda serem desconhecidas ou não terem sido adequadamente apropriadas e corretamente exploradas até mesmo como poderoso item de desenvolvimento, naquilo que se convencionou chamar de Economia da Cultura”. Para Sanches, “o passado de Caxias é o presente de mais futuro; basta saber como trabalhar esse legado de talento, de esforço, de realizações e de honestidade de propósitos deixado por nossos conterrâneos de dois séculos atrás”.
Coelho Neto no topo do ranking de geração de emprego no Estado 


As contratações temporárias do Grupo João Santos para a moagem da safra 2019 contribuíram para que Coelho Neto superasse a capital São Luís na geração de empregos no mês de junho.
A cidade ficou no topo do ranking entre os 51 municípios maranhenses com mais de 30 mil habitantes, segundo o levantamento do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego – Caged, do Ministério do Trabalho.
Os dados estatísticos que foram divulgados na última quinta (25), apontam um percentual de variação foi de 0,43% em relação ao mês anterior. Foram 323 vagas abertas, com variação mensal de  18,74%, enquanto que em São Luís  foram 163 vagas de saldo positivo, com crescimento de apenas 0,07%.
No Maranhão, os setores da Agropecuária, Construção Civil e da Indústria de Transformação responderam pelo saldo positivo de 2001 vagas de  carteira assinada.  Os dados apontam ainda retração em dois setores da economia que vinham sustentando o nível de emprego; comércio e serviços tiveram saldo negativo. A queda mais acentuada ocorreu no comércio varejista, com elevada taxa de desligamento. Foram 301 vagas encerradas.
Em relação ao serviço, no subsetor do transporte e comunicação houve a maior retração, com saldo negativo de 45 vagas. Neste subsetor estão os cobradores, trabalhadores das concessionárias do transporte público que vem sendo eliminados dos quadros destas operadoras.
Com contribuição do Blog do Garrone/ Foto: João Osório

domingo, 28 de julho de 2019

Primeiro semestre de Adelmo Soares é marcado por atuação destacada e trabalho em prol do Maranhão  


Os seis meses de trabalhos no legislativo estadual podem ser destacados de maneira positiva em favor do deputado estadual Adelmo Soares (PCdoB), que vem exercendo seu mandato na Assembleia Legislativa de forma destacada. Desde o início das atividades parlamentares Adelmo enverga a bandeira já levantada durante sua gestão como secretário de Agricultura Familiar do Maranhão, lutando, agora, não só pela agricultura familiar, mas, também, por diversas causas de interesse do Maranhão como um todo.

De partida, o deputado lançou a Frente Parlamentar em Defesa da Agricultura Familiar e Desenvolvimento Regional do Nordeste, iniciativa que veio através de discussões e debates, em que as autoridades ouviriam a voz do povo, garantir direitos aos que antes eram invisíveis: os trabalhadores e trabalhadoras rurais maranhenses. "Atuei como secretário de Estado na pasta de Agricultura Familiar por cerca de seis anos e três meses, o que permitiu que visse de perto como a produção do setor era esquecida. Sinto que agora preciso continuar fazendo ainda mais por essa causa", afirmou.

O deputado Adelmo Soares também teve a oportunidade de assumir a Presidência da Comissão Parlamentar de Administração Pública, Seguridade Social e Relações de Trabalho, de forma categórica, conforme seus destaques de atuação como secretário municipal de Trabalho e Economia Solidária em Caxias. Além disso, o parlamentar também conquistou o título de mais duas Comissões da casa nas pastas de Assuntos Municipais e de Desenvolvimento Regional, bem como Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. 

Durante agenda na cidade de Recife (PE) Adelmo Soares reuniu-se com mais quatro parlamentam nordestinos para colocar em pauta o desenvolvimento da agricultura familiar no Nordeste. Representando o Maranhão, o deputado e ex-secretário de estado do setor aproveitou a oportunidade para apresentar as histórias de transformação no Maranhão e, ao final, foi eleito por unanimidade coordenador do Fórum Parlamentar em Defesa da Agricultura Familiar e Desenvolvimento Regional do Nordeste, importante ação dos deputados em prol da causa no legislativo. Momento marcado pelo ganho de visibilidade ao trabalho comprometido e as importantes conquistas já apresentadas no início de seu mandato, evidenciando ainda mais o Maranhão no cenário nacional. 

Uma das principais marcas de sua atuação como deputado estadual foi a criação da Lei dos Canudos, apresentada inicialmente na Assembleia Legislativa como projeto de lei, desenvolvida em coautoria com o deputado Duarte Júnior. A Lei dos Canudos tem como principal objetivo proibir a distribuição de canudos plásticos em estabelecimentos comerciais, substituindo-os por canudos reutilizáveis e/ou biodegradáveis. A iniciativa foi aprovada e sancionada pela Governador Flavio Dino, disponibilizando o período de um ano para os estabelecimentos se adequarem à nova lei, estimulando, assim, uma cultura cada vez mais ecológica e sustentável no Maranhão. 

Também teve seu projeto de lei que considera a Festa de Procissão do Fogaréu, realizada no município de Caxias, Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Maranhão, decretado e sancionado peio governador Flávio Dino (PCdoB). "Sinto-me grato ao governador que, com toda sua sabedoria, sancionou esta lei de minha autoria que eleva a Procissão do Fogaréu a um novo patamar, dando mais visibilidade a essa manifestação cultural tão bela e festiva que, anualmente, reúne milhares de pessoas que iluminam, de forma única, a Princesa do Sertão”, afirmou. A procissão teve sua 16° edição realizada no município este ano, atraindo cerra de 3 mil pessoas que se dividiam entre caxienses e turistas.

O parlamentar tem como um de seus projetos de lei mais recentes, o que trata da isenção de registro de imóveis para agricultores familiares. De acordo com o parlamentar, muitas associações de produtores beneficiadas pelo Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) não conseguem registrar o título da terra adquirida devido ao valor da taxa cobrada ser muito alto. Por isso, foi criado um projeto que facilite o acesso às terras para que os agricultores e agricultoras familiares que desejam tirar da terra o seu próprio sustento, possam realizar seus sonhos e criar seu negócio. 

Honrando o legado deixado durante sua gestão como secretário de agricultura familiar do Maranhão. o parlamentar prestigiou inaugurações de sistemas e algumas agroindústrias nos municípios maranhenses, como Chapadinha, Lago do Junco e Belágua, feitos que foram possíveis graças à atual gestão do Sistema SAF e ao trabalho exercido por Adelmo Soares anteriormente no cargo. Foi inaugurada a Unidade de Produção de Óleo de Côco Babaçu no município de Lago do Junco, beneficiando e aumentando a produção no município. Já em Chapadinha, ocorreu a inauguração da Agroindústria de Derivados do Mesocarpo do Babaçu do Assentamento Canto Ferreira, um feito realizado pela Secretaria de Agricultura Familiar, em parceria com as Quebradeiras de Coco dos Projetos de Assentamento de Chapadinha. Por fim, a inauguração do Sisteminha, no município de Belágua, foi uma grande inovação no setor da Agricultura Familiar. A tecnologia desenvolvida, além de acessível, possui como elemento central a criação de peixes, visando sempre trazer segurança alimentar aos seus usuários.

Adelmo Soares ressalta os seis primeiros meses como deputado estadual, destacando o início de muitos trabalhos ainda a serem feitos em prol do Maranhão: "A luta deve ser pelo povo, afinal, é pela população que viemos e por ela lutaremos. É como sempre digo: devemos sempre trabalhar com muita perseverança e fé, fé em um Maranhão, um Brasil e um mundo cada vez melhor para que todos possamos plantar nossas ideias”, afirmou.
Fazendo história


Por:Cesar Sabá (Coluna Politica & Opinião) 


Na próxima quarta-feira, 31/07, encerram-se os contratos de trabalho dos professores da rede municipal. Nessa data, Caxias entrará para a história como a primeira cidade do Brasil onde o professor é contratado para trabalhar por apenas três meses por semestre, quando, a rigor, deveria ser por seis meses, como acontece na rede estadual e em todos os municípios da federação. Para piorar o descaso, até o momento não houve nenhum posicionamento da SEMECT a respeito da recontratação desses profissionais para o segundo semestre do ano letivo, marcado “oficialmente” para ser iniciado no dia 02/08. Considerando-se que a maioria, dos educadores municipais está inserida nessa condição, fica a pergunta: quando as escolas municipais de nossa cidade finalmente irão funcionar normalmente?

O questionamento é válido, quando se observa, por exemplo, a acelerada degradação da carreira do magistério público local. Problema esse que já foi analisado por esse articulista recentemente, só que especificamente em relação aos professores efetivos. Já no que se refere aos professores temporários, a situação é mais complicada ainda, pois além de receber menos que os outros, agora eles são as principais vítimas, além do alunado, da bagunça que tomou conta da rede de ensino no governo Gentil. Prova disso, é o fato de que em plena metade do ano letivo várias escolas ainda encontram-se sem professores em diversas disciplinas. E como o que já é ruim pode ficar ainda pior, para tentar tapar parte desse buraco, alguns desses docentes estão sendo convocados clandestinamente para assumirem uma jornada de trabalho muito superior a que é determinada pela Lei n° 11.738 (Lei do piso nacional da educação), já que nesse caso o período de 1/3 da jornada que é reservado obrigatoriamente para atividades extraclasse está sendo escandalosamente eliminado. Assim, esses profissionais são sobrecarregados com mais turmas e não recebem nenhum centavo a mais por isso. E ainda tem os já conhecidos descontos salariais sem justificativa. Tudo isso resultado da ação de um governo que prometia “deixar os professores de bem com a vida”, mas que na verdade está fazendo história como um dos piores do Brasil ao transformar a rotina dos docentes num verdadeiro inferno.
A Rua do Burro 


Rua do Burro ou Travessa Pé da Ladeira ? 
*Arnaldo Rodrigues


A cidade de Caxias possui alguns topônimos geográficos engraçados e inusitados que só existem aqui. Quem lembra da Vila Pinduca, que com o passar do tempo deixou de ser pronunciada, o antigo bairro da Favela, hoje incorporado ao Seriema. E os bairros Pau D'água, Olho D´água e Pequizeiro, estes últimos citados foram anexados ao centro da cidade, já quase não fazem mais parte do vocabulário dos caxienses.

A nova geração pode até estranhar, essas toponímias geográficas, pois os mais velhos sabem de que estamos falando. Alguns nomes são motivos de chacotas e piadas, por parte de algumas pessoas maldosas. E o que dizer do Suvaco da Jumenta, que há décadas vem constrangendo seus moradores. Outros lugares cômicos é o Pau do Dirceu e  rua do Cotovelo, não podemos deixar de esquecer dos bairros da Baixinha e o “Inferninho”, que aos poucos está deixando ser pronunciado, sendo substituído pela denominação de Vila São José. Temos à avenida Airton Senna, pois ninguém sabe aonde fica, mas se falarmos rua da Carniça iremos no situar. No bairro Castelo Branco, de forma discreta aparece o Morro do Bode.

Existe em Caxias, uma rua que são motivos risos e de chacotas. Estamos falando da Rua do Burro, é isso mesmo caro leitor você não leu errado. Encravada entre o Pé da Ladeira e o Bairro Castelo Branco. Logo bem ali na subida do lado esquerdo de quem vai pra Igreja de Nossa Senhora do Sorriso, pois quem passa por lá não vê nenhuma placa indicando tal rua.

Essa nomenclatura tão pejorativa, da década de 90 para cá passou a ser denominada de Travessa Pé da Ladeira, devido está situada entre ladeiras. Há duas teorias para a origem do nome da rua, onde segundo à história de uma das moradoras mais antiga do lugar, à senhora Beatriz Nascimento, relatou que há 66 anos mora nesta rua e em 1953 a via já era chamada por este nome. Ela relatou que a possível teoria seria por conta que os primeiros moradores eram oriundos da zona rural e pelo fato de não saberem ler e nem escrever eram taxados de burros. No seu íntimo dona Beatriz acha desagradável o nome da rua em onde fixou residencia levar esse nome.

A outra teoria descrita pelo seu Miguel Reis, é por conta, de que um burro caiu dentro de uma vala e lá morreu. E as pessoas davam como referência seu endereço a rua do Burro morto. Alguns moradores, não se sentem incomodado por conta do nome da rua, tem morador que acha até graça, já outros não gostam de se identificar como morador da rua do Burro, retrucam a serem perguntados, dizendo que moram na travessa Pé da Ladeira.

Mas o porque causa tanto constrangimento o nome rua do Burro “A fama de ser um bicho com comportamento difícil e incapaz de aprender começou na Grécia antiga”, .Por volta de 600 a.C., o burro já era tratado em histórias como teimoso, bobo e ignorante. Em uma das fábulas de Esopo – narrativas orais sobre animais com características humanas –, o burro veste uma pele de leão e tenta assustar as pessoas, até que é pego pela raposa em um deslize. Posteriormente, essas histórias foram passadas para o papel e popularizadas por Fedro, no século 1, e pelo francês Jean de La Fontaine, no século 17.

Palavras associando o burro à estupidez e à ignorância começaram a aparecer no século 2: a expressão asinina cogitatio (“raciocínio de burro”, em latim) fazia parte da obra de Lucius Apuleius, autor de O Asno de Ouro, sobre um homem que vira um asno. “Na língua portuguesa, o termo ‘burrico’ surgiu no século 12”, explica Mário Eduardo Viaro, também da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP. Já na língua italiana à palavra“ burro” traduzido para o português, significa “manteiga”.


Uma outra curiosidade que nos chamou bastante a nossa atenção durante nossa pesquisa.é que o SAAE e a Cemar menciona nas faturas Travessa Pé da Ladeira. Outro órgão municipal que falta com respeito com os moradores é o setor de tributação do município, onde é responsável pela cobrança e emissão do carnê do IPTU. Até o Google Maps – street View (imagem acima) aparece rua do Burro, Mas afinal qual será o nome correto desta via publica?

Vale lembrar que as pessoas que ali moram são pessoas do bem e trabalhadoras, arraigadas de história com o sentimento de pertencimento com lugar, que merecem todo o respeito. 

Esperamos que esta querela seja resolvida o mais breve, e que representante  do povo que mora no bairro, vá até a comunidade, consultá-la, para decidir . Qual nome a ser adotado a esta rua, em uma  simples consulta ao código de endereçamento postal – CEP, dos Correios, o internauta não irá encontrar nenhuma  rua do burro em nosso Brasil.

*Arnaldo Rodrigues, é professor de formação em licenciatura em Geografia, pelo CESC-UEMA Pós-graduando em Educação Ambiental, pelo IESF., membro da Comissão de Criação da UEMALESTE e filiado ao Partido Socialismo e Liberdade - Psol.
Bolsonaro será bem tratado no Maranhão, garante Flávio Dino 


Chamado de o “pior dos paraíbas” pelo presidente Jair Bolsonaro, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), acredita que o chefe do Executivo tem dado declarações polêmicas como essa apenas para ocupar a agenda pública com conflitos e, assim, esconder a falta de resultados do governo federal. Mesmo assim, disse estar pronto para o diálogo e para receber Bolsonaro no Maranhão. Dino foi recentemente apontado pelos principais líderes do Congresso como o melhor governador do país, conforme revelou nova rodada do Painel do Poder, pesquisa feita pelo Congresso em Foco em parceria com a In Press Oficina.
“Se ele resolver visitar o Maranhão, se depender de mim, vai ser bem tratado e bem recebido”, garantiu Flávio Dino, dizendo que, ao contrário do governador da Bahia, Rui Costa (PT), também não hesitaria em cumprir uma agenda ao lado de Bolsonaro. “Se ele desejar e se houver condições de diálogo, eu vou. Não é porque ele não gosta de mim que vou deixar de cumprir o juramento que fiz de defender meu estado”, acrescentou.
O governador do Maranhão falou sobre a relação com o governo Bolsonaro durante passagem por Brasília, exatamente uma semana depois de o presidente dizer ao ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que “esses governadores de ‘paraíba”, o pior é o do Maranhão. Não tem que ter nada com esse cara”. Na ocasião, porém, garantiu que a viagem não foi motivada por essa declaração e revelou que ficou surpreso com a opinião de Bolsonaro sobre ele porque nunca nem sequer conversou com o presidente. “Nunca nos falamos pessoalmente a não ser em reuniões de governadores. A sós nunca. Os assuntos que temos para tratar são tratados nos ministérios e em reuniões gerais de governadores. Mas, se ele chamar uma reunião na próxima semana, eu estarei presente”, afirmou Dino.
Ao Congresso em Foco, Dino disse ainda que, a não ser sua filiação partidária e sua origem nordestina, não enxergava razões para o atrito com o presidente. Por isso, associou a fala de Bolsonaro à prática do governo de “criar conflitos” e “criar inimigos”. “Como o governo é muito fraco, tem poucos resultados a mostrar e não tem uma agenda própria de trabalho, acaba ocupando a agenda pública com esse tipo de conflito, perseguição e discriminação”, declarou Flávio Dino, afirmando que essa é uma atuação clássica das correntes de direita. “Procurar um inimigo é funcional para a manutenção do grupo social que apoia o governo. Como o judeu está para o nazismo e os imigrantes estão para Trump, os paraíbas estão para Bolsonaro”, atacou Dino, ressaltando, por sua vez, que os nordestinos não foram os únicos inimigos escolhidos por Bolsonaro.
A despeito das críticas a Bolsonaro, Flávio Dino prefere não se lançar candidato à presidência da República em 2022. Ele até admite a possibilidade, que já havia cogitado anteriormente e agora ganha força já que a polêmica com Bolsonaro deu mais visibilidade ao seu nome; mas diz que vai trabalhar, antes de tudo, para que a esquerda se una em torno de um novo projeto que possa desbancar a reeleição de Bolsonaro.
“Em razão dos eventos que implicaram derrotas da esquerda, nós que temos o papel de lideranças temos que estar presentes no debate nacional para ajudar a encontrar caminhos. Tenho feito debates, quando é compatível com minha agenda administrativa, para ajudar a refletir sobre o Brasil e a criar uma união no nosso campo político, para a que a gente possa vencer a eleição. Mas vencer com qual candidato? Nós vamos ver”, desconversou Dino, ressaltando que não teria problema em fazer campanha para outros companheiros da esquerda. “Posso fazer campanha para qualquer liderança do nosso campo que defende o Brasil e os brasileiros. E digo isso com toda sinceridade, porque já fiz para Lula, Dilma, Haddad e para o próprio Ciro Gomes”, afirmou.
Dino admitiu, por sua vez, que, além de se unir, a esquerda precisa apresentar um novo programa político para vencer as eleições. “Temos duas heranças poderosas que não devem ser negadas – o lulismo e o trabalhismo. Mas, por sobre essas tradições vitoriosas, temos que construir um novo programa. Novas ideias e propostas que impulsionem o país para a frente e mostrem que representamos a soberania nacional, o desenvolvimento econômico e a justiça social”, defendeu. Ele acredita, contudo, que não é preciso um novo nome, como o seu, para representar esse novo programa. “Se o presidente Lula saísse candidato, eu votaria nele. E acho que nomes já citados são excelentes, a exemplo do Ciro e do Haddad. O mais importante é que seja um nome que gere união, diminua arestas e consiga dialogar com a sociedade, inclusive com os setores sociais que não são necessariamente de esquerda”, disse o governador do Maranhão, que, mesmo assim, admitiu o desejo de se lançar à presidência.
“É uma possibilidade. Eu posso ser eventualmente candidato a presidente da República, mas também posso apoiar alguém, ser candidato ao Congresso ou até voltar a dar aula de direito constitucional, que também adoro e acho que mais do que nunca o Brasil precisa, porque esse direito que está sendo praticado não é o direito verdadeiro”, declarou. Lembrando que deixou de ser juiz para ser político, Dino ainda revelou sentir saudades de poder legislar na Câmara dos Deputados. “O Parlamento é muito bom e envolvente, pelos debates e pela possibilidade de mudar a realidade nacional mediante leis”, comentou.

sábado, 27 de julho de 2019

É já amanhã! Grande 31 no Boteco da Lalá 


Por esta altura, ultimam-se os preparativos para o Grande 31 que terá lugar neste domingo (28) a partir das 14h no Boteco da Lalá, que fica localizado no bairro Luíza Queiroz 
Uma festa que promete muita música, animação, prêmios e que conta, obviamente, com a sua presença.
O Boteco da Lalá espera por você!
Boteco da Lalá
Antigo Show Bar - Rua Luíza Queiroz 333 - Bairro Luíza Queiroz